Tags

, ,

se tiverem hipótese aconselho-vos a não trabalhar
não pelo cansaço, mas pelo tempo que não nos deixa ter

a rotina das viagens de autocarro
as mesmas caras à mesma hora…
o frio matinal na paragem
a senhora que sempre entra com ar atarefado carregando o bébé
a tipa gira que entra e sai sempre na mesma paragem
o puto da escola que adormece sempre
as pessoas que tropeçam umas nas outras para vencer a inércia

na breve clarividência matinal ou na melancolia do crepúsculo

estou eu.

perguntavam-me um dia porque é que eu não utilizava transportes públicos
eis a resposta: é deprimente.
se calhar essas pessoas até são felizes
mas durante aqueles vinte minutos
parece-me que a humanidade envelhece com rugas cavadas pela rotina
neste momento eu tenho a perfeita noção
que amanhã de manhã vou voltar a vê-las
dispensava esta premonição
mas viver com a melancolia dos outros
é olharmo-nos ao espelho
sempre com a conciência que essas pessoas estão a olhar para mim
sabe-se lá o que elas pensarão? talvez o mesmo…

mas pelo menos não há galinhas á solta, rolos de arame e cestos de couves no caminho como na minha amada terrinha nos dias de feira