Tags

, , , , ,

Li um artigo no Blitz dando conta que a capa do álbum que pode ser visto em cima, é considerada ofensiva e inapropriada para ser exposta. Eu quando olho para esta imagem, tenho a sensação de estar a olhar apara uma criança com ferimentos na cara, e com uns olhos cheios de vida. Não percebo qual é o problema aqui, será vitima de maus-tratos? Nesse caso deve-se ignorar o assunto, escondê-lo? Os artistas não podem abordá-lo sem correr o perigo de serem censurados? Não percebo estas coisas, é apenas brincar ao faz-de-conta, mais nada.

A entrar neste tipo de irracionalidades, os álbuns de Iron Maiden já tinham sido banidos à muito. E o que me dizem desta? Capa do clássico do prog dos King Crimson, “In the Court of the Crimson King”. É bem mais chocante e já a vi à venda e não me pareceu que as pessoas desmaiassem ao ver esta pintura assustadora.

Verdade seja dita, que as crianças despertam outro tipo de sensibilidade, uma criança ferida é algo de chocante, associamo-las sempre com a pureza e inocência, mas a verdade é que o mundo está pleno de crianças feridas em todos os sentidos, em todos os extractos sociais. Não falar disto, isso sim, é motivo de censura. Claro que é preciso bom-senso e saber distinguir uma imagem forte que traduz uma realidade, do mau gosto. Mas essa é uma ténue linha que eu não me atrevo a tentar definir na arte.

A título de curiosidade (mórbida), mostro aqui a cover de um álbum que mais me chocou até agora, e já vi muitas…Trata-se de um álbum de uma banda Norueguesa de Black Metal (quem mais poderia ser?!) chamada de Mayhem, “Dawn of the Black Hearts”. Na capa e aviso antes de a verem, é mostrado um cadáver de uma pessoa que suicidou com um tiro na cabeça. A parte mórbida disto é que aquilo aconteceu mesmo, a fotografia foi tirada pelo guitarrista da banda, que sinceramente não sei como é que cometem a loucura de fazer uma capa destas. Se o Black Metal tem má fama, foram estes tipos que a começaram. Resta dizer que esse guitarrista fez parte daquele grupo que andou a incendiar igrejas, há uns atrás. Eu aconselhava a pesquisar sobre o assunto, esses tipos tem histórias impressionantes.

Muitas mais capas de álbuns poderiam estar aqui. Principalmente dentro do metal mais extremo, existem alguns exemplos inacreditáveis.