Tags

, , , , , , ,

Este é o nome de um artigo publicado na Science Daily. Este artigo é sobre a conotação heterossexual dos filmes da Disney. É afirmado que:

“Characters in love are surrounded by music, flowers, candles, magic, fire, balloons, fancy dresses, dim lights, dancing and elaborate dinners,” the researchers observed. “Fireflies, butterflies, sunsets, wind and the beauty and power of nature often provide the setting for—and a link to the naturalness of—hetero-romantic love.”

Além de toda esta fantasia em torno de um casal (homem e mulher), o amor heterossexual não se limita a ser a norma, mas também dá poderes excepcionais ás personagens.

“The findings, published in a paper in the latest issue of Gender & Society, challenge the notion that such movies are without sexual content. The determinations could even help to explain why multiple prior ethnographic studies suggest children understand the normativity of heterosexuality by the time they enter elementary school, relegating homosexuality to the abnormal, unusual and unexpected, necessitating explanation.”

A questão é que as crianças começam a ser moldadas desde cedo a terem demasiado comportamento. E se não fosse assim? Os filmes para crianças de 4 anos tivessem cenas de conteúdo homossexual? O príncipe matava o dragão para salvar o seu príncipe encantado. Como seria? Atenção, estou só a especular e sem nenhum carácter homofóbico. Eu certamente não iria gostar dos filmes, penso eu. Seria ir contra a natureza, ou apenas seguir o curso da mesma, porque a homossexualidade é um dado adquirido?

Sinceramente, não consigo pensar numa resposta a qualquer uma destas perguntas. Acho que só especialistas na matéria, pedagogos, psicólogos, sociólogos, etc., é que poderão esclarecer melhor, mas neste tipo de coisas é sempre engraçado dizer qualquer coisa.

Eu era, e sou, grande fã da Disney. Vi todos os filmes que pude, e li inúmeras vezes umas dezenas de livros que tenho. Não me passaria pela cabeça, aos 6 anos, que a Gata Borralheira fosse servir o pequeno-almoço a uma das três irmãs malvadas, apenas usando uma saia curtinha. Homossexualidade era algo que não existia no meu mundo, mas isso não fez com que hoje em dia eu seja homofóbico. Acho que a educação dada pelos pais supera qualquer modelo televisivo. São apenas histórias. Acho que se trata de apenas uma perspectiva sobre o assunto, eu encaro esta fantasia à volta do amor como a exaltação do sentimento fundamental das nossas vidas, que vivido verdadeiramente supera completamente esta questão. Mas não nego a relevância da questão, bem como os ideais de beleza masculina e feminina. Veja-se na foto, é o casal perfeito. Para não falar de que as personagens são sempre brancas, no Aladino as personagens tinham no máximo um bom bronzeado.