Tags

, , ,

Ou seja, enxovalhar Portugal e os portugueses. Podia muito bem ter sido um português a fazê-lo, ninguém dizia nada. O s portugueses gozam com Portugal de cada vez que “arranjam um esquema” para enganar o sistema, quando “arranjam padrinhos” para conseguir um cargo que não merecem, quando por clubismos ou “partidarismos” não agem pelo superior interesse da sociedade e criticam os outros que fazem o mesmo, quando promovem e exultam a portuguesíssima . Mas foi uma brasileira. Nem sequer tocou nos pontos fracos, diga-se. Foi simplesmente um enxovalho barato num daqueles programas de qualidade duvidosa “made in Brasil”. E que nós exportámos todos contentes, “Você quer vê?!!!”.

Nós fazemos essa criticas todos os dias, passamos o tempo todo a ridicularizar-mo-nos, mas se for um estrangeiro, pronto, lá vem o patriotismo à tona. Incrível, é q ainda falta um ano para o Mundial de futebol (se lá chegarmos) e já começa o orgasmo patriótico. Basta ver os comentários ao vídeo que surgem no youtube e nos vários jornais online que o publicaram. Tudo bem que esses comentários são a “espuma” do rancor, frustração, intolerância e montes de defeitos relacionados com opiniões mal-formadas no mínimo, e não se pode julgar (de certa forma) um povo com base em meia dúzia de patos-bravos, mas parece que o pessoal não ficou contente. A próxima novela com a Maitê Proença no elenco vai passar ás 3 da manhã…

Ela escusava era de ter gozado com a sepultura de Camões, em pleno Mosteiro dos Jerónimos, e a cena que ela fez aos 4:30, essa é lamentável. Cuspir na na fonte dentro do mosteiro, isso é simplesmente estupidez, falta de gosto e classe.

Eu podia entrar na demagogia do género “eu não queria dizer isto, mas digo”, de dizer que o Brasil tem um nível de pobreza e crime violento chocantes , e vão-se meter a organizar uns jogos olímpicos, e o presidente ainda chora por cima. Acho isso íncrivel, o dinheiro que eles vão gastar, e não me falem de turismo, o Brasil não precisa dessa publicidade, acho que é um complexo de grandeza. Mas vejo as coisas pelo lado positivo, a América do Sul pode ganhar com isso. Pelo menos não é a China e a sua patética tentativa de mostrar um país democrático durante os últimos jogos.

Voltando ao assunto, acho que não se deve dar importância ao que a Maitê Proença disse. Não vale a pena escamotear a verdade, há muitos brasileiros que não nos gramam e fazem troça de nós. Nós sabemos bem os problemas que temos enquanto povo, não devemos reagir como se fôssemos orgulhosos da nossa pátria, coisa que está longe de ser verdade. Sabemos que somos cinzentos e nostálgicos, ao contrário da alegria desmesurada dos brasileiros. Não sei se é do clima ou do top-less das praias do Rio, mas é uma realidade. Se isso é suficiente para fazer piadas, duvido. Quer os brasileiros gostem ou não, a história deles está intimamente ligada à nossa. Eles seguíram com a vida deles, bem em muitos casos, com ditaduras militares lá pelo meio também, e nós é o que se vê.

Eu só sei que um dia irei ao Brasil, sem qualquer complexo em ser português, tal como não tenho em qualquer parte do mundo. E fiquem a saber brasileiros e espanhóis (esses também mandam as suas “bocas” e se calhar pior), que Portugal não é um país onde só se vendem toalhas, e acima de tudo, as portuguesas já não têm bigode, são bem lindas.😀