Tags

, , , ,

Quando era criança, e o circo ia a Ponte de Lima, eu ia sempre ver os animais que estavam nas jaulas. Não vou afirmar que todos os circos tratam os animais da mesma maneira, mas o que via correspondia à imagem acima. Animais encarcerados ou presos por correntes. É nessa altura que se devem ver os animais, não quando eles estão embelezados e a fazer os seus truques. É sabido que estão sujeitos a treinos violentos, para que as pessoas se divirtam. Simplesmente não se justifica este triste espectáculo. Eu não fui ao circo muitas vezes, quando era criança adorava os trapezistas e leões. Detestava palhaços, é a personagem mais deprimente que já foi inventada. Nessa altura não tinha a maturidade que tenho agora, para perceber o quanto aquilo estava mal em relação ao espectáculo com animais. Mas tinha 10 anos, e o nível de consciência ética que é preciso ter para admitir este triste espectáculo.

Em alguns países já foi banido ou restringido o uso de animais no circo. O estado português proibiu a posse de animais exóticos, e claro está, a associação europeia de circos processou o estado. Eu compreendo-os, se passasse a minha vida toda a domar elefantes e não fosse violento com eles, também me revoltaria. Mas o imperativo moral é superior. Não vale a pena “espernear”, tem de ser assim.

Este vídeo o tipo de tratamento a que estes animais estão sujeitos. Faz parte do treino dos elefantes, da preparação antes de entrar em palco. É uma barbaridade. Contêm cenas bastante violentas, principalmente pelo desprezo mostrado pelos tratadores.

Que alguém me justifique que o sofrimento passado por estes animais, justifica o nosso simples entretenimento? Alguém que me diga algo mais do que “é bonito e não gosto do circo sem animais“. Não me venham com o argumento de sensibilizar as pessoas, com a presença dos animais. Estamos em pleno século XXI e não faltam maneiras de as pessoas serem sensibilizadas para os problemas ecológicos. Para isso existem os zoos, e mesmo esses, se a Humanidade chegar a um patamar de verdadeiro crescimento ético vai questionar a existência dos mesmos.

Muito bem, concordo que estou na pisar um terreno perigoso, pois eu sou carnívoro. Muita da carne que comi proveio de animais enjaulados e destinados a ser consumidos. Não tenho desculpa. Topo da cadeia alimentar? Não brinquem comigo. Para me alimentar? Não falta o que comer além de carne. É apenas prazer gustativo, nada mais. Está ao mesmo nível que o prazer visual (ou outro prazer qualquer, tradição ou algo que os valha) que os aficionados tem com a tourada. Talvez um pouco mais complicado que isso, pois uma dieta vegetariana é complicada de fazer. Mas este é tema para uma próxima conversa, pois é algo que exige outra maturidade a nível ético.