Tags

, , , , , , , , , ,

Eu mais uma vez deixei passar uma data, não é que a soubesse de cor, mas tem a importância de assinalar os 40 anos da genial e constantemente imitada série Flying Circus. Foi à 40 anos que o primeiro episódio deste hilariante série estreou na BBC. Um estilo humorístico que não é apreciado por todos. Completamente non-sense e silly em algumas cenas, humor negro e sarcástico, algo muito inglês , mas que por estes lados não é muito apreciado e confundido com mau gosto. Para mim, não fez nenhuma série a atingir aquele brilhantismo. Um humor intemporal, faz-me sempre rir, nunca se esgota a piada.

Eric Idle, John Cleese, Graham Chapman, Michael Palin, Terry Gilliam, os criadores do termo spam (termo adoptado agora na internet para designar as mensagens intrusivas), são capazes de fazer todo o tipo de humor, seja textual ou corporal, com é o exemplo acima do “ministry of silly walks”.

O famoso “the parrot sketch”.

São capazes de invocar escritores, pintores, eventos históricos, etc., e reflectir sobre eles com humor. Coisa que não se vê muito, foram mestres nisso. Ao mesmo tempo que eram hilariantes mostravam um grande nível intelectual, o que é óbvio, pois para fazer humor, é preciso ser-se inteligente.

Finalizo com um sketch particularmente genial, “Mrs. Premise and Mrs. Conclusion visit Jean Paul Sartre”.