Tags

, , , , , , ,

Esta cimeira já se prevê um fiasco. Durão Barroso, afirma que “não há condições para aprovar na Cimeira de Copenhaga um novo tratado climático do tipo Protocolo de Quioto”. Parece que já não há forma de se conseguir um acordo semelhante ao de Quioto. Ou seja, vamos adiar esta questão insignificante das alterações climáticas. Uma oportunidade que os políticos têm para mostrar ao mundo que estão empenhados, mas mais uma vez não se conseguem entender, estamos sempre a adiar esta questão. Quando se diz que não há condições para chegar a um acordo, está-se a dizer o quê? É uma questão de dinheiro? É por causa da crise? Acham que se pode adiar o problema até um ponto em que seja impossível resolver seja o que for? Claro que a crise vai servir de justificação, é bastante conveniente -“sabe como é, isto da crise….”.

E depois há a questão da China. Os maiores poluidores do mundo. Esperança da parte deles? Não possso esperar que uns tipos que têm crianças de 12 anos a trabalhar 10 horas por dia estejam incomodados com isto, é mais para marcar presença e não parecer muito mal, uma questão de aparências. Dizem-me que a China é uma super-potência. Mas não pode haver um país mais primitivo do que aquele que sacrifica tudo só para ter dinheiro. E nós pactuamos com isso, porque sai barato. É por estas e por outras que eu não acredito em nenhum tipo de resolução. A questão ambiental é moralmente superior e ainda não atingimos esse nível de consciência como colectivo.

Isto é uma questão da qualidade de vida das pessoas, já para não falar do valor intrínseco da natureza e do dever moral em preservá-la, algo que eu acredito que tenhamos. Estas cimeiras têm o objectivo de gerar medidas preventivas, uma questão de prevenir danos maiores, reduzindo a emissão de gases nocivos, etc, etc. São coisas importantes, mas sinceramente, não vão ser os políticos a resolver seja lá o que for, somos nós. Pequenos gestos.

Cartoon retirado do Humoral da História de Rodrigo no Expresso.