Tags

, , ,

Durante um concerto em Espanha do saxofonista Larry Ochs, um espectador  foi ao quartel da Guardia Civil, fez uma participação do músico, acusando-o de não estar a tocar jazz, “That ain’t jazz!” . Os guardas interromperam a actuação de Larry Ochs e obrigaram-no a sair do palco. (Artigo)

Eu acho isto inacreditável. Primeiro, o que é que esperam do Jazz? Jazz é isto mesmo. Pode ter várias ramificações, mas se for para dar alguma definição será a quebra de regras. O desapego ao convencional. Segundo, o espectador não sabia ao que vinha? Se pagou bilhete para um concerto surpresa, então teria de sujeitar. Isto é cómico.

Eu já tenho o número da PJ gravado no meu telemóvel para o próximo concerto dos Coldplay, “That ain’t nothing!!!”, “Boriest thing ever…” Tou no gozo, até tenho algum apreço pelo trabalho deles. Algum. Apenas no domínio do respeito😀

Neste vídeo pode-se constatar o experimentalismo deste músico. Não é para todos os ouvidos. Nem para o meu. Isto faz-se quando a música já disse o que tinha a dizer para estas pessoas. A técnica está toda lá. É preciso explorar outros ambientes, outras harmonias, qualquer coisa. Imagino o que ele sentirá ao ouvir rádio…