Tags

, , , , , , , , ,

Este disco foi lançado em 1982, no ano da morte de Elis Regina. No entanto, foi gravado em 1979 no famoso festival de Jazz, mas a cantora não permitiu o seu lançamento enquanto fosse viva, porque não gostava do resultado final. Apenas foi lançado após a sua morte. (source)

A Elis que me desculpe, mas eu tenho de discordar. É um disco fantástico. Este é o famoso concerto em que ela tem a flor roxa no cabelo. Parece que ela paira sobre o palco. A dança e a expressividade facial é uma combinação única que eleva a interpretação para outro nível.

Esta é a famosa “Madalena”.

“Águas de Março, de Tom Jobim.

Ela fez um dueto com um pianista brasileiro famoso, Hermeto Pascoal. Uma espécie de ZZ Top brasileiro. Nesta música, “Corcovado”, no início dá a sensação que ele não sabia a música, mas ela cantou-lha e ele lá se lembrou ou improvisou. Os verdadeiros músicos são assim, eu falo por (in)experiência própria.

A Elis Regina teve uma vida curta. Morreu com 36 anos. Deixou um legado extraordinário. Com pouco mais de 20 anos de carreira, começou aos 14, gravou 31 álbuns.

Como tantos outros artistas, teve uma vida curta, mas fulminante, culminando numa overdose de drogas. Muito mais foi a overdose de emoções que transmitia em palco.

É única. Inigualável. Adoro a cantora, a sua voz, o carisma e a mulher.