Tags

, , , , , , ,

Este é o site do PNR, o Partido Nacional Renovador. Porque é que eu tenho isto aqui no meu blog? Dei com ele por acidente, enquanto navegava pela blogosfera. Em benefício da pluralidade das ideias que eu cultivo, decidir dar uma espreitadela. Logo no início tinha uma notícia que dava conta da “presença do PNR em Roma, no V Congresso da Fiamma Tricolore, onde se reforçou a “Aliança dos Movimentos Nacionais Europeus”, lançada no final do passado mês de Outubro por iniciativa do partido nacionalista da Hungria, Jobbik.” (ver no link acima)

Elaboraram uma declaração, que eu transcrevo na íntegra.

“PROJECTO DE DECLARAÇÃO POLÍTICA
ALIANÇA DOS MOVIMENTOS NACIONAIS EUROPEUS

• Conscientes da nossa responsabilidade comum para com os povos da Europa e da diversidade de culturas e de línguas que representam,
• Considerando os valores inalienáveis da civilização cristã, a lei natural, paz e liberdade na Europa,
• Tendo em conta as muitas ameaças que as poderosas forças da globalização colocam a este legado,

Representantes de movimentos e partidos nacionais na Europa, exigimos:

1. A criação de uma Europa de nações livres, iguais e independentes no âmbito de uma confederação de Estados soberanos, que se abstém de intervir nas questões internas abordadas de forma adequada pelos próprios Estados,
2. A rejeição de qualquer tentativa de criar um Super-Estado europeu,
3. A promoção da liberdade, dignidade e igualdade de direitos entre todos os cidadãos e de oposição a todas as formas de totalitarismo,
4. A primazia do voto directo do povo ou dos seus representantes eleitos, sobre as decisões de qualquer organismo administrativo ou burocrático,
5. A protecção eficaz da Europa contra as novas ameaças colocadas pelo terrorismo, bem como o imperialismo político, económico, financeiro ou religioso.
6. A resolução em condições humanas e pacíficas do problema da imigração, nomeadamente através da cooperação internacional para o desenvolvimento e auto-suficiência dos países do Terceiro Mundo;
7. Políticas fortes a favor das famílias, visando reduzir o défice demográfico da Europa e promover os valores tradicionais na sociedade.
8. A preservação da diversidade na Europa como consequência da variedade de identidades, tradições, línguas e culturas indígenas
9. O combate comum dos povos da Europa contra o dumping social e os efeitos destrutivos da globalização.” (no site)

O que eles querem dizer, basicamente, e ouvindo as declarações do líderes partidários, nomeadamente José Pinto Coelho, o líder do PNR, e todas as demonstrações de violência por parte dos seus membros, é que expulsem os pretos, ciganos, judeus, muçulmanos, ou qualquer um que não pertença à suprema raça branca.

É demagogia e uma interpretação errada, aquilo que acabei de dizer? Vão ao youtube e procurem por “extrema direita”. Eles espumam-se de raiva e ódio. É essa a sua ideologia, desde a política, música, futebol (claques) ao que quer que seja. É violência gratuita, nada mais. Não têm qualquer ideia do futuro que não seja andar à paulada.

Esta reportagem da RTP, mostra a existência da extrema-direita portuguesa, as suas iniciativas e as suas ideias. Vale a pena ver, mas de estômago vazio, pois aquilo é forte. “O ideal seria uma raça branca na Europa”, isto foi dito pelo presidente do PNR.

Não vale a pena dizer muito mais sobre esta gente. É um problema do foro mental, nada mais. É que só pode. São ideias que nascem do medo do desconhecido, da ignorância, completamente desfasado da realidade, uma obscenidade, uma afronta à paz e ao entendimento entre os povos. A ideologia Nazi é algo que já devia ter passado à História, é de uma extrema imbecilidade  proclamar em pleno século da informação, ideias que deviam ter acabado em Nuremberga.

Além do seu interesse intelectual, a História é fundamental para nos fazer pensar sobre as acções a tomar no futuro. O ódio racial só tem trazido desgraças aos países e ás pessoas.