Tags

, , ,

Aquilo que eu pensava serem “terçolhos”, naquela atitude de olhar ao espelho, ver um inchaço estranho nos olhos, e por breves momentos, ao imaginar todas as causas e consequências dessa maleita, sentir-me uma personagem do célebre livro do Saramago, em mais um daqueles episódios de fatalismo, induzido pela minha fobia a tudo que seja hospital, cirurgia, bisturi ou agulha, afinal tem outro nome, que não popular “terçolho”, o qual não me recordo.

Não me recordo, porque assim que entrei no consultório do oftalmologista, ele olhou para os meus olhos, e com um profissionalismo que eu admiro principalmente em médicos, nem me deixou sentar e disse-me o que tinha, e disse:

– Isso vai ter que ser tirado, e tens logo um em cada olho.

A palavra “tirar” dita por um médica, causa-me sempre um aperto no estômago, que só tem paralelo com o sentido  naquele instante entre “Queres namorar comigo?” e o “Não”. Ao menos os médicos ainda nos dão qualquer coisa para tomar e acalmar a dor, se for esse o caso. “Tirar” vêm sempre acompanhado com “cortar” e “picar”, uma família de palavras que me lembra a fragilidade do meu corpo. Mandou-me sentar na cadeira, com o queixo apoiado naquela máquina, da qual também não sei o nome, e também não quero saber, pois apesar da minha sede de conhecimento, dispenso qualquer familiaridade com estes aparelhos. Verificou, apenas por rotina, pois o problema estava mais do que diagnosticado.

– Amanhã ás 9 em ponto, ou depois só em Março. – disse-me com firmeza, confiança e austeridade, tal como eu espero que os médicos sejam sempre comigo.

– É melhor resolver já isso, então. – disse eu, com a esperança de aquilo acabar rápido e não remoer mais no assunto.

E depois, com o intuito de acalmar o meu visivelmente perturbado espírito, enquanto me explicava alguns detalhes da intervenção, estava a compara-la com uma ida ao dentista. Se ele soubesse o que eu já passei em várias cadeiras de dentistas, acho que dispensaria tal comparação. Só de me lembrar dos dentes do siso…

Tudo isto para dizer, que em relação a estas coisas, sou um piegas de merda.