Tags

, , , , , ,

A partir de um livro de Miguel Torga, o Fernando Ribeiro dos Moonspell idealizou este interessante projecto. Juntou mais dois músicos, Pedro Paixão e Rui Sidónio. E daí saiu o “Cada som como um grito”.

A descrição do projecto feita pelo próprio Fernando Ribeiro.

“Este trabalho brota de diversas nascentes que, em boa hora, se reuniram dando origem a este turbilhão de palavra, voz e som que o colectivo O.R. vos apresenta. A primeira palavra vai para o poema de Miguel Torga que me fascina e provoca desde a tenra maturidade. Todo o poema é um desafio feito através da voz, do canto, do clamor, da angústia assumida. Para me ajudar a vocalizar esta revolta e conquista convidei o (Rui) Sidónio dos Bizarra Locomotiva que já me acompanhou noutros cantares de terror e beleza. As suas qualidades narrativas são preciosas, são poesia dita pelo músculo e muito lhe agradeço a honra de seu grito neste projecto.

Por fim, dirigi-me à pessoa, que na sombra ou fora dela, mais tem feito pela minha banda de sempre, pela minha única banda, os Moonspell, e que, mais uma vez, não renegou a prometaica tarefa de musicar, com classe e escuridão, as palavras do Torga, reunidas por mim e divididas por ele, entregues à nossa voz e às suas guitarras e ambientes. Profundo e eterno agradecimento. Cada som como um grito é um trabalho diferente. Dizemos o Português gritando, o Português de Torga, duro mas belo, cerimonial mas envolvente.”

Este texto foi transcrito do site da OptimusDiscos, de onde também se pode fazer o download do álbum at no charge.

Este disco tem um detalhe muito interessante. As letras em português resultam muito bem com o dark e o gótico do acompanhamento musical. Isso já se tinha verificado dantes em certas letras de Moonspell, mas desta vez são músicas completas em português. Há uma certa crueza e lirismo no timbre da fala em português. É algo que nos escapa, pois estamos habituados, mas quando venho do estrangeiro depois de muito tempo fora, torna-se mais óbvio o contraste entre a língua que estava habituado a ouvir e o português, e revela-se esse romantismo e poesia da língua portuguesa.

É um projecto interessante. Vale a pena ouvir.