Tags

, , , ,

Aquela malta da alta-finança que foi perfeitamente capaz de prever a crise, e deram soluções eficientes para resolver a mesma, tinham um acrónimo para denominar os países com problemas económicos graves. Fazíamos parte dos “PIGS” (Portugal, Irlanda, Grécia e Espanha). Parece que agora houve uma evolução, deixámos de ser porcos, e passámos a ser “STUPID” (Espanha, Turquia, Reino Unido, Portugal, Itália e Dubai), países que podem ser afectados por um efeito dominó em caso de falência da Grécia. Uma notícia que pode ser lida no Económico. Isto parece que não é de agora, mas só reparei hoje.

Eu não quero estar aqui com patriotismos, aliás, justificava-se mais que os dos costume se escandalizassem mais com isto, do que a Maite Proênça e os seus vídeos caseiros.  Isso eram apenas anedotas entre Portugal e o Brasil, agora este tipo de designações evidenciam o elitismo que vem sendo disfarçado pela ideia de globalização e direitos de oportunidades para todos. O que eu quero dizer é que o sistema do “manda quem pode” parece-me mais forte do que nunca. A nossa imagem está condicionada por opiniões de fora, e diga-se a bem da verdade, temos feito muito por isso. Ainda por cima, diante de problemas tão complicados, andamos preocupados com mais recente campanha publicitária feita por um jornal, que “as we speak” deve estar a revelar mais detalhes escabrosos deste remake da famosa série italiana, mas sem as gajas italianas.

Adiante, acho que é uma enorme falta de elegância, este tipo de designações, podem ser interpretadas com xenofobia, se não pusermos de lado a latinidade do nosso sangue, que para mim só deve ser usada para dar uns pontapés numa bola, e para apimentar a beleza feminina.

Convém não misturar a opinião de uns pato-bravos que andam por aí, com as relações diplomáticas entre estados, por isso, não é coisa para se levar a sério. A situação já suficientemente complicada.

Imagem via 5dias.