Tags

, , , , , , , , , ,

Eu já tinha ouvido antes , mas não sei bem porque deixei de ouvir, faz parte das minhas idiossincrasias (palavra que está na moda) particulares, elas já o são por definição, mas eu teimo em agudizar as coisas. É extraordinário como há coisas que nos passam ao lado. Que mais é que eu estarei a perder?

A banda chama-se Queensrÿche, é dos EUA e não é suficientemente conhecida, julgando pela música que fazem. Eu não diria isto, se não tivessem criado um álbum como o “Operation: Mindcrime”. Seria mais uma boa banda dos anos 80, com um bom guitarrista, as franjinhas no cabelo, calças de cabedal, e um vocalista fenomenal. Mas quando, em 1988, decidiram fazer um álbum conceptual sobre um homem que se revoltou contra os líderes corruptos da América, e montou um esquema para assassina-los. Não se resume a isto, mas é neste ambiente de revolta social que as letras se enquadram. É uma Ópera Rock, uma espécie de Prog-Metal com arranjos orquestrais, ao bom estilo de Savatage.

O espectáculo ao vivo é impressionante. Tem uma produção incrível.

A voz do Geoff Tate, o vocalista, é um regalo para os ouvidos, são constantes os “AHHHHHH!!!” bem lá em cima, típicos do mais puro e genuíno Heavy-Metal com influências de Judas Priest e Iron Maiden, é preciso dizer mais alguma coisa? Tem um timbre lindíssimo, uma extensão impressionante, uns graves excelentes (assunto que já foi por aqui discutido :D) , digo isto porque nem todos os vocalistas estão bem em graves e agudos no Heavy. Quando chegam aos graves, tornam-se normais. O guitarrista Chris DeGarmo é bastante bom, e o principal compositor, no entanto não é nada de outro mundo, comparando com outros do Heavy. A banda merecia um baterista e um baixista melhores, estes não fazem muito mais que os clichés habituais do Heavy\Hard dos 80’s.

Outra coisa que o youtube veio trazer de interessante, além dos videos do Pedro Abrunhosa nos Ídolos, são os comentários de alguns dos gajos aos vídeos.

“my dad always played this song on the way home after he picked me up from school when i was like 5. awesome song and will always be a personal fav of mine”

“Had this album on tape in my Walkman , back in 1987 , on my honeymoon. Operation Mindcrime on one side and Def Leppard Hysteria on the other. Both albums still holds to this day…And so does my Wife.:-) Rock on.”

“Saw them when they opened for Metallica for the And Justice For All tour…the best 2-band concert I’ve been too !!!!!!”

Claro que podem estar a mentir, mas gosto daquela partilha de um saudosismo por estes tempos em que os gritos estridentes e os solos de guitarra andavam pelos palcos desse mundo.

Os Queensrÿche fazem parte de uma escola, que aqui na Europa muitas bandas pertencem, tipo Helloween ou Stratovarius. Talvez seja por isso que eles não tiveram um sucesso muito duradouro, têm um som muito típico das bandas de Power-Metal europeias, e essas não têm muita facilidade no mercado americano. E verdade seja dita, não têm mais nenhum álbum tão bom como este que falo aqui. Os Queensrÿche ficaram conhecidos pelo grande público por esta música.

Enfim, mais uma vez tem que ser as baladas a por as bandas na ribalta. Mas o álbum de onde esta música vem, é muito bom, o “Empire”.

Hoje passei a tarde a ouvir a parte que vai dos 2:15 aos 3:30 desta música. A performance vocal do Geoff Tate é magistral, a todos os níveis.

Revolution Calling!!!!!!