Tags

, , , ,

Na 29ª edição da ARCO, exposição internacional de arte contemporânea em Espanha, o madrileno Eugenio Merino, apresentou esta escultura denominada de “Starway to Heaven” (não tenho a certeza se é um erro ortográfico, ou se o nome também é arte contemporânea). E como já se sabe, o sentido de humor das pessoas que sentiram visadas pela escultura é de grande alcance e profundidade, e bombardearam logo a Embaixada da Espanha em Israel com as respectivas queixinhas. Eu acho que as embaixadas da Espanha lá por aquelas lados estão a precisar de remodelação, e os decoradores naquelas bandas são rápidos e certeiros a trabalhar.

É uma coisa muito “fashion” e contemporânea fazer qualquer coisa a gozar com a religião, e fácil também, ao mesmo nível daquelas quadras que já vem impressas num dos lados dos cartões de boas-festas, e dá grande publicidade. Não há nada melhor para uma obra, que aparecer um senhor de tranças e touquinha a debitar os habituais bitaites. Aposto que esta escultura se vai transformar em mais um símbolo do movimento iluminista anti-religião.

No entanto, olhando bem para ela eu (na minha profunda ignorância, sem ironias) vislumbro uma hierarquia no que respeita à arrogância dos representantes de cada credo. Estando o muçulmano prostrado e a suportar o peso dos outros. Ou talvez não, pode apenas dar jeito na composição das figuras.

Imagem retirada daqui. , de Eugenio Merino.

Artigo no I.