Tags

, , ,

Ultimamente, o assunto da violência entre alunos na escola, tem estado em destaque. Uma criança suicidou-se por causa da constante perseguição dos seus colegas. Não é o primeiro caso, mas é sempre trágico.

O governo propôs uma medida que consiste me cortar o subsídio escolar ás crianças que prepretassem tais actos. É uma daquelas medidas reaccionárias, apenas para “amansar” as hostes, pois não resolve absolutamente nada.

Trata-se de educação. Todos os dias vemos jornalistas e políticos, a agir como bullyies profissionais. As revistas para teenagers ditam um determinado conceito de beleza,  princesas de 13 anos, magras e maquilhadas, com uma sensualidade demasiado precoce. Os putos têm de ser o G.I. Joe ou o Cristiano Ronaldo, os pequenos intelectuais d’óculos são o prato-do-dia para os futuros machos-alfa.

Eles limitam-se a absorver a mensagem que a sociedade lhes transmite. Nada mais. São o reflexo do desrespeito que existe entre nós. Isto não é novo, sempre houve. No meu tempo vi muito disto a acontecer, mas nunca casos extremos como estes que têm sido relatados. Eu próprio sofri um bocado com isso, mais a  nível psicológico, embora usasse óculos e tivesse aspecto de nerd, desajeitado em Educação Física, era mais forte que os outros. E sabiam que levavam nas “trombas”, coisa que não acontece com a maioria dos putos franzinos. Ainda por cima, agora atacam em grupo. Isso não dá hipótese de defesa.

São crianças a bater em crianças. Somos nós, os adultos que estamos a fazer mal o nosso trabalho. Os putos não são a reencarnação de Hitler, ainda estão a tempo de aprender a respeitar as diferenças dos outros.

Imagem daqui.