Tags

, , , , ,

As bandas que duram muito tempo, costuma ter uma história de vida que é a soma das histórias de vida de os elementos que por ela passaram. É aí que se criam as lendas, e a história da banda transcende a própria música

Lynyrd Skynyrd, uma banda com um nome difícil de se pronunciar, não têm grande impacto na Europa, mas tiveram um sucesso estrondoso nos EUA. Isso explica-se pelo estilo estilo musical deles, o Southern Rock. Cowboys do Sul com guitarras. Isto nunca “pegou” bem cá para estes lados. É um som muito americano, tem um sentimento especial, que nós compreendemos, mas que não é familiar, não faz parte das nossas raízes musicais. Quem as quiser conhecer, pode ver o Festival da Canção…

É uma banda com uma história cheia de altos e baixos, acidentes e sucessos. Começaram em Jacksonville, na Flórida.

“Ronnie Van Zant – então com 16 anos – juntou alguns colegas de escola e fundou o Noble Five. A banda mudou várias vezes de nome: o primeiro foi My Backyard, seguido por Noble Five, Wildcats, Sons of Satan, Conqueror Worm, Pretty Ones, e One Percent. Deste embrião participavam Gary Rossington e Allen Collins, a futura turbina de guitarras do LS. Enquanto matavam aulas para beber e fazer Rock ’n’ Roll, os cabeludos do NF eram perseguidos pelo seu professor de educação física – Leonard Skinner – que os suspendia seguidamente. Em “homenagem” ao professor, deram um show uma vez usando o seu nome, e a resposta foi tão boa que a banda resolveu adoptar o nome Lynyrd Skynyrd.” (daqui)

Não vou fazer aqui uma biografia extensa, isso é fácil de encontrar. Depois deste início, a banda foi ganhando notoriedade com músicas de grande sucesso e qualidade. Os músicos são muito bons e fizeram concertos épicos, com solos de guitarra enormes, exemplo disso é  a “Free Bird”. Mesmo assim, começou logo a haver mudanças na banda, pelo cansaço das tours  saiu o baterista, foi bem substituído e ainda foram adicionadas vozes femininas.

Essa tour foi apelidada por eles de  “Torture Tour”. Apesar do sucesso comercial, foi marcada lutas, quartos de hotel destruídos, performances desastradas, e datas canceladas.

Tocaram com os “The Who”, mas temendo o pior – o público do Who em geral hostilizava outras bandas. Resolveram tocar “o mais bêbados possível”. Foram bem recebidos.

O grande acontecimento que marcou esta banda, foi a queda do avião que os levava para mais um concerto, Morreu e emento fundador mais dois elementos da banda e o manager.

A tragédia deu-lhes notoriedade, estas coisas vendem sempre muito. Mas a banda foi enfraquecendo, e estiveram parados entre 1977 e 1987. Durante este período tiveram muitos problemas com drogas, álcool, acidentes de carro, etc. Tiveram a força para continuar, com sobreviventes do acidente de avião e ex-integrantes. Continuam até agora, com álbuns novos e tours de sucesso, as grandes bandas são assim,

A verdade é que influenciaram imensas bandas, aquelas baladas de Guns n’ Roses que tão bem conhacemos, tiveram a sua génese neste tipo de bandas. Um bom exemplo é esta “Simple Man”. Os dedilhados, a progressão I-V-VI , as passagens, os solos com sabor country/blues, o feeling, tem lá  tudo.

Era um concerto que gostava de ver, sentado na relva num final de tarde de um dia quente, em Agosto.

O guitarrista da altura tirava uns sons bem loucos da guitarra. A imitação do pássaro e os slides estão qualquer coisa.

Apesar de não gozarem de grande fama por estes lados, venderam mais de 30 milhões de discos em todo o mundo.