Tags

, , ,

Nestas alturas, só fanáticos de futebol, ou pessoas com um vazio intelectual assinalável, é que não se sentem um pouco constrangidas com esta “dose de cavalo” de futebol. Eu não me estou a referir aos jogos, mas ao que gravita à volta.

Começa com aquelas entrevistas aos jogadores, onde eles falam da vida pessoal deles, e mostram as suas casas que parecem compradas no IKEA com o recheio já incluído, tal é o “matching” dos objectos. E claro, os ferraris e jipes BMW para a mulher, em exposição no quintal perto da piscina.

As conferências de imprensa são o expoente máximo do futebolês. E o Ronaldo lidera o ranking do “estou a agir como se tivesse a dizer uma extraordinária, porque como muitas gajas, mas o pessoal quer é que eu finte os adversários, marque golos e esteja muito caladinho”. A imprensa baba-se com declarações do género “Golos são como o ketchup, aparecem todos de uma vez”. Acho que foi a coisa mais elaborada que disse. Uma pérola da metáfora. Estive 5 minutos a tentar fazer uma piada com isto e não consegui, talvez ainda vá a tempo de ser convocado…

Já agora, não quero poluir este blogue com intriga futebolística,mas gosto da selecção portuguesa, e  se o Nani recupera numa semana como ele disse, das duas uma: Ou está a desmentir os médicos e é burro por isso, porque a lesão poderá demorar mais tempo a recuperar; ou recupera mesmo numa semana e alguém mentiu por qualquer razão, que no caso de Portugal ter uma má prestação,  irá ser especulada até “ao osso”. O Pepe está a recuperar de uma lesão grave, e também fica. Parece que ele já se justificou.

É por causa deste tipo de esquisitices e folclore que eu desanimo com a selecção. Ainda para mais, vendo a Alemanha jogar assim. Enfim, tento só focar nos 90 minutos em que estão no campo, aí eles estão bem.

E as vuvuzelas? Nunca mais vou conseguir ver um jogo sem atiçar um enxame de abelhas, caso não haja um grupo de assopradores lá pelo estádio. Será que os críticos desta coisa, irão ser acusados de racismo ou de imperialistas com a mania que se sabem comportar com “low-profile” sem fazer cagaçal?