Tags

, , ,

Não é o nome mais feliz para este conjunto de acessórios, aos quais os professores recorrem para tirar os “macaquinhos da cabeça” dos alunos. Há diversos tipos de kits, dependendo da idade dos alunos, um para cada ciclo.

Claro está, munidos com tochas e Bíblias empunhadas na mão, um conjunto de pais, reunidos na Plataforma de Resistência Nacional, considera que o material usado promove a homossexualidade, a masturbação e a promiscuidade.

Nesse kit, a devassidão é tal, que  são feitas afirmações  pornográficas como estas:

“Para que as crianças descubram que no corpo há zonas que quando estimuladas dão prazer, ajudando também os mais pequenos a conhecer melhor o seu corpo.”

“A homossexualidade é uma das formas de expressar a sexualidade tal como a heterossexualidade e a bissexualidade. Ser homossexual significa sentir atracção, desejo e querer relacionar-se sexualmente com pessoas do mesmo sexo”

“Quando um casal tem relações sexuais, mas não quer ter um bebé, deve utilizar um dos muitos métodos contraceptivos que existem. Os métodos contraceptivos utilizam-se para impedir a gravidez, interferindo nos mecanismos que a originam”

“Ser virgem quer dizer que ainda não existiu uma relação sexual em que o pénis tenha penetrado a vagina. Há uns anos era valorizado o facto de as mulheres irem virgens para o casamento, funcionando o hímen como um ‘selo de garantia'”

Realmente, que tipo de pessoas é que se está a formar…Pessoas que estão à vontade com o seu corpo, e com a sua orientação sexual. É imoral, um atentado aos princípios éticos e morais destes pais.

Não tenho jeito para ironia, preferia ir directo ao assunto, tenho imenso para dizer sobre este tema, até porque vivemos num país profícuo em atraso mental,  apenas congratulo-me que são ideias em vias de extinção. Já passou o tempo em que fazia sentido lutar contra isto, agora só me dá pena, porque ainda há pessoas que sofrem desta repressão sexual. A ver bem as coisas todos sofremos com isso, indirectamente.

Num país que quer ter TGVs, auto-estradas entre a Veiga-de-Baixo e a Veiga-de-Cima, um estádio por cada freguesia, devia analisar a sua ideia de progresso, pois ainda se pensa muito assim, ainda há “vícios” mentais seculares. E quando apontarem o dedo aos pretensos “velhos do restelo” conservadores,  lembrem-se destas coisas.