Tags

, , , , , , ,

Morreu o guitarrista Gary Moore.

Um guitarrista que tocava blues pouco convencionais, usava técnicas típicas do Hard-Rock e do Metal, tais como tapping e legatos muito rápidos. Ao mesmo tempo, tinha muito feeling e classe. Os mais conservadores afirmavam que ele não tocava blues, devido a estas características que por vezes surgiam com alguma agressividade na sua música, ou em melodias lamechas de baladas dos 80’s. Em relação a estas últimas, compôs algumas das mais marcantes.

Eis um dos clássicos, “Still Got The Blues”

O feeling…

A “Separate Ways” tem alguns detalhes de classe que me fizeram ouvir Gary Moore com bastante frequência.

Este guitarrista de grande nível, provavelmente irá ser lembrando com grande respeito entre a comunidade após a sua morte, porque em vida, talvez pela sua tendência pelas baladas, não foi alvo de grande reconhecimento. Eis uma delas, a “Empty Rooms”, já na parte do espectacular solo, daqueles que os guitarristas gostam de fazer.

Um riff que rolou inúmeras vezes na minha aparelhagem, “Walking By Myself”.

“Everybody knows what the blues is all about.

It’s a pain you can’t live with.

It’s a woman you can’t live without.

Could have cried me a river

when they told me the news.

On that day was a story of the blues”

(Story Of The Blues, Gary Moore)

Obrigado Gary, muito sinceramente.