Tags

, , ,

Não esperava que tanta gente participasse na manifestação da “geração à rasca”. Ouvi alguma demagogia em certos gritos de revolta, e umas comparações despropositadas com o 25 da Abril.

Participaram pessoas de várias gerações, pais, avôs preocupados com os seus netos, e figuras que fizerem parte da luta do 25 de Abril. Não se resolvem os problemas das pessoas apregoando à abolição dos partidos e dos políticos, mas estes terão de pensar no significado de tanto descontentamento.

Provavelmente o Sócrates vai “confundir” esta manifestação com um qualquer desfile de Carnaval, a realidade é que as pessoas não estão contentes. Este protesto não nasceu a partir de uma canção, mas de um despertar para uma vida dura, de pessoas que começaram a compreender que o mercado de trabalho não corresponde ás expectativas. É uma tomada de consciência colectiva, porque um descontentamento interior tem uma dimensão diferente  quando é partilhado por outras pessoas.