Tags

, , ,

Nem sequer vou discutir a barbaridade da imagem, que dizem ser os restos mortais de Bin Laden, e os festejos que se multiplicaram pelo mundo inteiro, como se tratasse de uma grande vitoria do bem sobre o mal, as imagens dos americanos enrolados em bandeiras, a comemorar a morte de alguém,  evidencia que a nossa evolução está uns degraus abaixo daquilo que reclamamos ter evoluído. Separo os ingénuos festejos dos americanos, talvez antecipem um regresso das tropas, os seus familiares, talvez seja isso.

Em relação à questionável veracidade da imagem, tal como o vendo, é um recurso que carece de autenticação, neste momento, uma imagem nada prova, a capacidade das tecnologias disponíveis, tanto nos fazem sentir seguros, como desconfiados, sabendo do seu potencial.

Politicamente, Obama podia ter-se distanciado do seu predecessor, que ostenta a bandeira com o enforcamento de Saddam Hussein, não fez. Mão firme no combate ao terrorismo não é esta vulgaridade. Isto são coisas típicas de uma guerrilha que vive escondida nas montanhas, não de um governo com a responsabilidade dos EUA, e com a elevação moral que diz ter.