Tags

, , , , , ,

O presidente da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), Carlos Magno, garantiu que  que tudo fez para que fosse 5-0, ou seja,  unanimidade na votação do caso Relvas versus Público. Imbuído pelo “futebolês” que preenche a actualidade nacional, para já pelas melhores razões, queria uma cabazada. Ficou 3-2 o resultado.

A equipa é constituída por 3 elementos do PSD e 2 do PS, indicados pelos respectivos partidos, e responsáveis pela regulação da comunicação social, por outras palavras, a liberdade de imprensa.

Entretanto os políticos ficam em choque com a falta de confiança das pessoas num jogo onde os jogadores e árbitros são da mesma equipa. E dizem-nos que  temos de vestir essa camisola na hora do voto, qualquer outra será um voto irresponsável.

Cinco a zero perde a nossa democracia num jogo que começou há muitos e muitos anos, o 25 de Abril foi apenas o intervalo.