Tags

, , , , ,

Caro Rui Ramos, a resposta à sua indignação está nessa mesma crónica chorona e perfeitamente escusada, ao colocar-se numa posição de queixinhas e por-se a jeito. É muito mais fácil caricaturar a direita porque é cínica ao chantagear com a crueza da realidade, enquanto a esquerda joga num terreno de chantagem emocional ao ser inflexível no idealismo – aliás, não há coligações à esquerda porque quem governa tem de sujar as mãos.

O problema em Portugal não é a esquerda nem a direita, é a dificuldade em lidar com a opinião contrária sem acender a fogueira, cultura democrática – expressão tão em voga que designa comer comida de que não se gosta.

Um bom humorista dispensa qualquer etiqueta, ou tem bom material ou não.  Só por desonestidade intelectual e facciosismo futebolístico se pode imputar a um quadrante ideológico hegemonia em qualquer área – excepto em regimes ditatoriais. O Daily Show, por exemplo, é totalmente one-sided, mas tem material muitíssimo bom, a neutralidade não tem graça.

Numa coisa estamos de acordo, um comediante verdadeiramente provocador caricatura os temas caros à esquerda. George Carlin.