Tags

, , ,

cid-tua

Há mais pessoas indignadas com as declarações de José Cid do que com a construção da barragem do Tua. Quanto a patriotismo, I rest my case.

Até Bernardino Barros refreou os remoques ao Benfica acerca do empurrão salazarista nos 60’s para se insurgir contra  o “moncoso” ou “lapouço”, palavras dele.

A hiper-sensibilidade das redes-sociais, onde também eu me alivio, dá nestas coisas. A declaração tem seis anos, mas submergiu na rede, e o protagonista do rock-progressivo nacional, que tinha ressurgido empolado por uma geração entusiasta por descobrir no passado português glórias que justifiquem a fama com que lhe enceram os ouvidos, vê-se impedido de ecoar os acordes de “Como o Macaco Gosta de Bananas” pela terra eriçada (palavras de Miguel Torga e este poeta é insuspeito de antipatias) de Alfândega da Fé.